A ISO 14040 e a ISO 14044 apresentam as linhas de atuação para que as empresas realizem a análise do ciclo de vida (ACV) de seus produtos. A ACV é uma abordagem sistemática para identificação, quantificação e avaliação de impactos ambientais durante o ciclo de vida de um produto ou serviço. Para atingir este objetivo, na ACV são mapeados o uso de material, de energia e a geração de resíduos, efluentes e emissões atmosféricas nos processos de extração de matéria-prima, manufatura, transporte, uso e disposição final (do berço ao túmulo). Veja, na figura abaixo, exemplos de impactos ambientais e de proposição de impostos aplicados aos resíduos gerados ao longo do ciclo de vida para que o poluidor também se responsabilize pelas externalidades econômicas provocadas por ele (princípio do poluidor pagador):

ISO14044 - Ciclo de vida do papel -McDONOUGH e BRAUNGART-2003

Figura 3.20 – Ciclo de vida do papel (McDONOUGH, W. e BRAUNGART, M., 2003)

A abordagem propiciada pela ACV, incluindo uma avaliação de impacto ambiental em todo o ciclo de vida e uma cuidadosa análise de resultados a partir de informações objetivas, permitiu a elaboração da norma internacional representada pela série ISO 14040 (EVANS, D. e ROSS, S., 2006).

ISO14040 adaptada por EVANS, D. e ROSS, S. - 2006

Figura 3.21 – Série ISO 14040 adaptada por (EVANS, D. e ROSS, S., 2006)

Nos próximos subitens, descrevemos os passos da metodologia proposta na série ISO 14040/14044 que suportam a análise de ciclo de vida.

3.4.3.1 Objetivo e Escopo

Na primeira etapa, definem-se os limites do sistema, o objeto de estudo (unidade de processos e unidade funcional) e a descrição do método aplicado para avaliação de potenciais impactos ambientais, bem como suas categorias de classificação.

O âmbito do estudo deve ser suficientemente bem definido para assegurar que a amplitude, a profundidade e o detalhe estejam compatíveis com o objetivo definido. Este enfoque vai sendo refinado à medida que novas iterações ocorrem na ACV. A cada iteração, devem ser identificados ou redefinidos os seguintes itens (MATA, T. M. e COSTA, C. A. V.):

  • Unidade Funcional, cuja principal finalidade é fornecer uma referência em relação a qual os dados de entrada e saída se relacionam, assegurando a comparabilidade dos resultados;
  • Fronteira do sistema que definem os processos unitários que serão incluídos no sistema a modelar;
  • Qualidade dos dados e sua cobertura temporal, geográfica e tecnológica, evidenciando as características de sua precisão, representatividade, consistência e reprodutibilidade.

3.4.3.2 Inventário

Na etapa de inventário ocorrem a modelagem do sistema de coleta de dados, a definição dos procedimentos de cálculo e a quantificação das entradas e saídas de materiais e de energia, além da aferição da quantidade de resíduos, efluentes e emissões atmosféricas gerados durante o ciclo de vida. Os dados devem estar relacionados com a unidade funcional definida e com os objetivos e metas assinalados a ela.

ISO14044 - Etapa de Inventário Série ISO 14040 (EVANS, D. e ROSS, S., 2006)

Figura 3.22 – Etapa de Inventário Série ISO 14040 (EVANS, D. e ROSS, S., 2006)

3.4.3.3 Avaliação de Impacto

A terceira etapa do ACV é a avaliação da contribuição do processo às categorias de impacto ambiental, tais como, acidificação do solo, aquecimento global, poluição do ar, etc… Associam-se os indicadores das categorias de impacto ao resultado do inventário de forma normalizada e ponderada.

Figura 3.23 – Exemplo de Categorias de Impacto (EVANS, D. e ROSS, S., 2006)

Podemos dividir esta etapa nas fases de classificação, caracterização e avaliação (MATA, T. M. e COSTA, C. A. V.):

  • Classificação: definem-se as categorias de impactos ambientais;
  • Caracterização: dados do inventário são agregados para quantificar as categorias;
  • Avaliação: as categorias de impacto são ponderadas e sua importância relativa deve ser estabelecida com base num processo claro, documentável e relatável.

3.4.3.4 Interpretação

A interpretação dos resultados é a análise das principais contribuições do processo no consumo de energia e materiais e na geração de impactos ambientais. Nesta etapa é avaliado se objetivos e metas foram alcançados. As conclusões e recomendações são sintetizadas e os reportes são definidos, avaliando-se a necessidade ou não de uma revisão crítica do processo.

 

* A lista de livros e links citados nos posts é encontrada ao fim de cada página desse blog.